Grupo radical islâmico julga os adúlteros como na Idade Média

Não publico essas fotos por serem sensacionalistas, publico-as porque são a realidade de um país que vive na Idade Média, inerte à evolução da sociedade e dos direitos humanos.

Esta cena bárbara ocorreu na Somália, onde a renda per capita não ultrapassa miseráveis US$600 dólares (R$1.042,36 – Fonte: FOREX Bank; ECB).

As fotos foram divulgadas hoje, 14 de Dezembro de 2009, e mostram o julgamento de um adúltero por militantes islâmicos radicais que obrigaram os moradores de um vilarejo a assistir à sua morte por apedrejamento.

Mohamed Abukar Ibrahim, 48, foi enterrado vivo em um buraco até o peito e depois covardemente apedrejado até a morte.

O grupo responsável por este brutal julgamento é chamado de Hizbul Islam, que também assassinou a tiros um outro homem acusado de assassinato.

A mulher, que confessou o adultério, foi sentenciada a 100 chicotadas.

“Hoje é o dia deles serem julgados”, disse o juiz Osman Siidow Hasan à multidão. “Nós investigamos e eles confessaram”.

Anúncios

Sobre Ronaldo
Brasil, Sul, Homem, de 35 a 40 anos, português, inglês

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: